Pró-Diversidade lança financiamento coletivo para a campanha

Eu Posso Sair Dessa

Plataforma eu Posso Sair Dessa

O Instituto Pró-Diversidade e a Agência Morfeu Conteúdo lançaram nesta quinta (09) o projeto de financiamento coletivo para a realização da campanha Permanente Eu Posso Sair Dessa, que foi elaborada para conversar com a sociedade sobre a violência psicológica e o relacionamento abusivo.

O financiamento coletivo está sendo feito através do site da Benfeitoria e é necessário arrecadar R$8.550,00 até o dia 06 de janeiro de 2018 para que a campanha Eu Posso Sair Dessa saia do papel. Caso o valor não seja alcançado, o valor de contribuição é devolvido aos participantes e a campanha não será realizada.

Quem colaborar com a campanha permanente Eu Posso Sair Dessa será automaticamente um coparticipante e terá o seu nome na lista de pessoas que ajudaram a campanha ser realizada. Outras recompensas são oferecidas aos doadores que vão desde cartazes ilustrando a violência psicológica até a construção de site oferecido pela Morfeu Conteúdo.

Sobre a campanha Eu Posso Sair Dessa

A campanha permanente Eu Posso Sair Dessa nasce para conversar com a sociedade sobre a naturalização da violência psicológica sofrida pelas mulheres dentro de seus respectivos lares e, também, para discutir como apoiar esposas, namoradas, mães e filhas que buscam se libertar de seus relacionamentos abusivos.

Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Avon em parceria com o Data Popular, em novembro de 2014, três em cada cinco mulheres jovens (16 a 29 anos) já sofreram violência em relacionamentos. Entretanto, o número é maior, pois algumas vítimas se sentem culpadas ou envergonhadas com a situação e não denunciam seus parceiros, guardando as agressões em segredo.

Outro dado importante a ser mencionado é do levantamento anual divulgado pela ONU, em 2016. Segundo a entidade, 41% dos casos de violência acontecem dentro de casa e são praticados por homens próximos da vítima. Em 41% dos casos, o relacionamento abusivo dura mais de 10 anos e em 39,34%, a violência é diária, aponta a Secretaria Especial de Políticas das Mulheres (SPM), baseada em ocorrências recebidas através do boletim da Central de Atendimento da Mulher (180).

Por que falar sobre violência psicológica?

A lei nº 11.340/2006 (Lei Maria da Penha) estabelece que a violência doméstica e familiar contra a mulher pode ser classificada em violência física, violência psicológica, violência sexual, violência patrimonial e violência moral.

A violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e diminuição da autoestima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação. (Artigo 7 da Lei nº 11.340/2006)

Por compreender que o debate sobre a violência psicológica precisa ganhar destaque e, também, por ter o conhecimento que esta forma de agressão é a percursora das outras, a campanha Eu Posso Sair Dessa é focada na violência psicológica.

Como Funciona?

Para atender melhor às necessidades da sociedade, a campanha Eu Posso Sair Dessa – Precisamos Falar Sobre Violência Psicológica – é dividida em duas partes. A primeira é a explicação da violência psicológica e dos relacionamentos abusivos através de vídeos curtos que podem ser compartilhados na internet.

A segunda parte da campanha é sustentada na plataforma digital Eu Posso Sair Dessa que disponibiliza uma ampla rede de apoio às mulheres que buscam se libertar de relacionamentos abusivos.

Colabore com a campanha no site da Benfeitoria

Postagens Recentes

Deixe um comentário